quinta-feira, 4 de junho de 2020

sou péssimo em funerais 2.0

Falta o resto..

Deixar o meu pai na sua última morada. Não custa menos que tudo o resto, mas por mim já tinha despachado isto. A dor ninguém ma tira, mas passar para a próxima fase vai-me fazer bem. Preciso de ocupar fisicamente. 

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Sou péssimo em funerais

Aquele momento em que após te segurares durante 12 horas, entras em casa sozinho por um motivo qualquer e te desmanchas em prantos...

Perdoem se evito com todas as minhas forças fazê-lo em público. Mas a dor dos outros afecta-me e a minha também.

órfão de pai...

Ainda não passaram 3 horas desde que ouvi um som estranho no quarto dos meus pais. O meu pai há anos que fazia imenso barulho a dormir. Por vezes um suspiro mais alto e acordava a casa toda. Eu depois ficava atento para o ouvir ressonar de novo e só assim me acalmava. Desta vez, após um som mais agudo, desconcertante até, foram os gritos da minha mãe a chamar o seu nome que me fizeram saltar da cama. 
Nada havia a fazer. Entre o inem, as autoridades, os vizinhos e a funerária parece que se passaram dias, mas foram apenas poucas horas. O tempo ficou mais lento, as idéias fugiram e a realidade ficou nublada. 

O meu pai morreu.
O seu corpo inanimado está à espera que o preparem para o seu último destino.

Não sei lidar com a morte e odeio funerais. Sinto sempre que não sou bom nestas coisas. Não costumo chorar, nem desabar. Aguento o mundo no silêncio da minha solidão e sei que isto não me faz bem.

Não consigo dormir. Nem sei se quero.
Estou cansado e apático. 

Descansa em paz, pai!
Amo-te!

quinta-feira, 28 de maio de 2020

o seu maior fetiche

Gostar de gostar, é diferente de gostar! Por vezes os dois confundem-e  e dá-se uma carnificina sem igual entre o real e a fantasia.

Imagem retirada da Internet

Fevereiro de 2011. Madrugada de uma noite qualquer... pouco depois das 5h da manhã.

Ethe dormia ao seu lado, mas a meio da noite o cheiro do sexo acordou-o! Não do sexo que fizeram antes de adormecer, mas daquele que iam fazer naquele momento.
Virou-se para Ethe e beijou-lhe o ombro. Com a mão começou a acariciar o seu corpo nu por entre os lençóis, despertá-la com o toque e perceber se o cheiro a sexo era memória, ou premonição?

Ela acordou entretanto e destapou-os. Afinal era uma prenomeação! 
Os seus seios pequenos chocaram-no da primeira vez que os viu, foram eles o centro da sua atenção, nunca mais os conseguiu esquecer enquanto viveu, com e sem ela do seu lado. Não por serem pequenos, óbvio, mas por serem escuros, os mamilos incrivelmente sensíveis ao toque, tal como as suas aréolas eram escuras como as de uma mulata, apesar de ela ter uma pele branca como a cal.

Tal combinação ele nunca mais encontrou em mulher nenhuma e morreu sabendo que na noite anterior àquela madrugada nasceu o seu maior fetiche.